Qual é o melhor purificador de água para mim?

Seja empreendedor, ou apenas um curioso preocupado com sua qualidade de vida, prepare-se para começar novembro com uma informação importantíssima que correlaciona o consumo de água à sua saúde.


Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 80% das doenças no mundo são provenientes da ingestão de água contaminada!


Dá para acreditar – ou melhor, imaginar?! Mesmo sob linhas gerais, este dado nos faz repensar a importância de um processo de purificação eficiente, bem como as consequências que a falta dele podem trazer em níveis pessoais e profissionais. Daí surge, inclusive, a necessidade cada vez maior de falar sobre a limpeza deste líquido sagrado no dia a dia por meio de filtro e, em especial, de purificador de água (clique aqui e saiba diferença entre eles).

E por falar neste segundo eletrodoméstico (mágico!) e repleto de vantagens – por exemplo, a qualidade da água, o bem-estar, o uso variado, a sustentabilidade e a economia financeira –, seja ele comprado ou alugado, nada mais justo do que apresentar aos leitores, na pauta de hoje, um passo a passo de como escolher um purificador de água e, mais do que isso, garantir que familiares, amigos, funcionários e até você mesmo(a) não farão parte desta perigosa e alta estatística. Afinal, nada melhor do que consciência (e água) limpa!

COMO ESCOLHER PURIFICADOR DE ÁGUA?

Eleger o melhor purificador de água pode parecer uma tarefa difícil – principalmente se você não dominar nada sobre o assunto –, mas estamos aqui para desmistificar este medo. É que, a escolha tem que ser analisada com base nas suas necessidades – como o local que será disponibilizado e o número de pessoas que servirá –, aliada à critérios básicos e essenciais, que são: características gerais, praticidade e funcionalidade, refil/troca de filtro e selo de qualidade. Saiba abaixo um pouco mais sobre cada um deles.

♦ Características gerais

De acordo com o que falamos acima, este é um assunto excepcionalmente individual, porque varia de acordo com o que você espera (e necessita) de um purificador de água. E ficar de olho não só no tamanho e altura do modelo – que pode ser de torneira, bancada ou fixado na parede –, levando em conta o espaço disponível e a estrutura de instalação, mas também em detalhes como o kit de instalação (para saber se já vem incluído ou não), a facilidade da troca de refil e a garantia oferecida pelo fabricante. Outros mais técnicos, como a capacidade de refrigeração, o tamanho do reservatório de água gelada, a temperatura de resfriamento e, por óbvio, a vida útil do eletrodoméstico e seu consumo de energia, também merecem uma atenção especial. Combinado?

♦ Praticidade e funcionalidade

Hoje em dia o que as pessoas mais querem é praticidade. Se ela conseguir se unir à utilidade então… Parece o casamento perfeito! Por isso tenha em mente, dentre alguns pontos, a funcionalidade do painel – se é digital ou não e sua facilidade de compreensão e manuseio –, qual e se o aparelho indica o período de trocar os filtros (e se esse processo é automático ou manual) e até mesmo a função “água refrigerada” – que pode ser por sistema de refrigeração por compressor ou pastilha Peltier –, um diferencial e tanto para determinados grupos de pessoas.

♦ Refil/troca de filtro

Este é um assunto que merece (super!) atenção, pois é muito importante realizar a troca do filtro quando sua vida útil acabar – normalmente ela varia entre seis meses ou a cada 4.000 litros – para garantir a qualidade da água fornecida. Muito por isso, é sempre aconselhado, antes de adquirir seu purificador de água, colocar na ponta do lápis o cálculo de consumo x valores. A nível de exemplo, no caso de empresas, é necessário verificar a quantidade de usuários por purificador. Logo, a validade e o preço do refil devem ser levados em consideração na hora de escolher pelo aparelho.

♦ Selo de qualidade

Por último, mas não menos importante, deve-se analisar o equipamento e seu selo de qualidade – porque, afinal, de nada adianta ser o melhor purificador de água apenas na parte externa! Para isso, você pode contar com uma ajudinha do Inmetro, que faz uma avaliação padronizada em cada um dos dispositivos, a fim de atestar três aspectos: eficiência bacteriológica (em outras palavras, a eliminação de bactérias), redução de cloro livre e retenção de partículas sólidas. A classificação deste último critério varia entre A e F (antes P-I e P-VI), sendo que a mais eficiente é a de nível A, com redução de cloro livre e eficiência bacteriológica aprovada.

Pensando em alugar ou comprar um equipamento eficaz? Entre em contato conosco para sanar suas dúvidas e ter mais informações sobre o melhor purificador de água para você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *